É sua primeira vez por aqui? Entenda o blog: No dia 13/08/2010 eu criei este blog apenas para programar a minha viagem para a Itália... Ele cresceu muito, fiz muitos amigos e virou uma fonte de informações para muitas pessoas. Para melhor compreensão, ele foi dividido em três partes: 1) as pesquisas sobre cada cidade, atrações turísticas, gastos,... e o marcador que eu adoro: Entrando no clima, onde experimentei receitas, filmes, livros,... 2) A montagem do meu roteiro passo a passo: todos os dias estão na guia ROTEIRO FINAL; 3) O relato completo da minha viagem - todos os dias - com informações, dicas, gastos totais... etc. Estão na guia MINHA VIAGEM. Entre... o blog é seu!!! Aqui você vai encontrar informações sobre as cidades que eu visitei: Milão, Lago di Como, Turim, Verona, Pádova, Vicenza, Veneza, Florença, Pisa, Lucca, San Gimignano, Siena, Arezzo, Cortona, Cinque Terre, Assis, Roma, Pompéia, Capri, Sorrento, Positano e Nápoles... Este projeto foi finalizado pois estou com outro agora: http://www.toindoparaafranca.blogspot.com/ - mas entrarei aqui uma vez por semana para responder comentários, perguntas, etc... BOA VIAGEM À ITÁLIA!!!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Como Veneza foi construída?

Bom dia, pessoal...

Antes da apresentação da cidade de Veneza, eu resolvi procurar uma resposta para uma dúvida: Como Veneza foi construída? O que sustenta a cidade? Como ela não afunda? Pesquisei e encontrei o seguinte texto bem explicativo:

Caminho das águas
Veneza transformou água em solo e agora luta contra a revanche das marés

ATÉ O SÉCULO 7: DESVIRGINANDO AS ILHAS

Tudo começou no ano 452, quando habitantes do nordeste italiano se refugiaram nas ilhas de uma grande lagoa de água salgada, à beira do Mar Adriático, para escapar das invasões bárbaras que puseram fim ao Império Romano. Nesse local, parte de uma região chamada Veneto, havia 120 ilhotas, cortadas por 177 canais, e os primeiros moradores ocuparam justamente as áreas secas, de terra firme. 

Os primeiros habitantes viviam basicamente da pesca e da extração de sal - fundamental para a conservação da carne dos peixes e um valioso produto de troca. As primeiras localidades densamente povoadas na lagoa não fazem parte do atual centro histórico de Veneza. As ilhas que correspondem hoje aos bairros de San Polo e San Marco - os principais da cidade atualmente - só bombaram em um período posterior a esse primeiro povoamento.

A PARTIR DO SÉCULO 9: PEDRA SOBRE PEDRA

A população aumentava e novos espaços tinham que ser criados para construções. A solução foi expandir as porções de terra firme e até criar novas ilhas por meio de aterramento. Essa estratégia de ocupação encurtou a distância entre algumas ilhas, formando canais e possibilitando o surgimento de construções maiores. Veneza só começou a ser construída pra valer em 810, quando Rialto virou o centro administrativo da cidade. Veja abaixo o passo a passo de como eram feitos os aterros:

1. Os novos limites foram traçados a partir de pilares de madeira. Eles tinham de 3 a 4,5 metros de comprimento e eram fincados no caranto, camada subterrânea de argila compactada. Os milhares de pilares enterrados e submersos até hoje ficam completamente sob a água. Sem contato com o ar atmosférico, eles não apodrecem.

2. Tábuas de madeira colocadas em cima dos pilares serviam de apoio para blocos de pedras calcárias, extraídas de Ístria (atual território da Croácia). O fundamento de pedra barrava a passagem da água, possibilitando o posterior depósito de terra - extraída do fundo da lagoa - entre essa barragem e a ilha.

3. Quando a terra chegava ao topo da barragem (pouco acima da água), paredes de tijolos eram erguidas, estabelecendo os novos limites da ilha. Dessa forma, surgiram canais estreitos entre as ilhas e passarelas foram construídas para conectar uma a outra. Mesmo assim, os barcos continuavam a ser o principal meio de locomoção.

- As primeiras pontes feitas de pedra surgiram em 1170, mas até o século XIII a cidade tinha apenas 11 delas. Em 1500, entretanto, já contava com 166. Devido à sua posição geográfica estratégica, Veneza lucrou muito com o comércio entre Oriente e Ocidente, tornando-se, a partir do século XIII, a principal potência comercial da Europa. Mas, com a descoberta, por Vasco da Gama, de outra rota de navegação para as Índias, a cidade começou a perder importância e a sofrer derrotas em seguidas guerras. Em 1797, Veneza acabou sendo conquistada por Napoleão e, em 1866, passou a pertencer ao reino da Itália.

HOJE: PATRIMÔNIO EM RISCO

O centro histórico de Veneza ocupa hoje uma área de aproximadamente 7,6 km2 e é formado por 117 ilhas muito próximas, recortadas por 150 canais. Devido aos crescentes custos de moradia, inundações freqüentes e envelhecimento da população, o número de moradores caiu pela metade nos últimos 40 anos - são 62 mil, atualmente. Se continuar nesse ritmo, especialistas estimam que até 2030 Veneza seja uma cidade ocupada exclusivamente por turistas - 50 mil visitam a cidade diariamente.

1 - Veneza tem 409 pontes. A do Rialto, inaugurada em 1591, foi a primeira a transpor o canale grande, que cruza a cidade inteira, e atinge até 106 metros entre uma margem e outra. Atualmente, é proibido construir novas pontes e edificações no centro histórico, para preservar a antiga estrutura da cidade.

2 - Embora hoje seja possível cruzar a cidade a pé - carros, bicicletas, skates e afins são proibidos -, os venezianos ainda dependem muito das embarcações como meio de transporte. Além das tradicionais gôndolas, circulam pelos canais barcos particulares a motor ou a remo e o vaporetto, uma espécie de ônibus aquático.

3 - Enchentes são comuns na cidade, principalmente nos últimos cem anos, em que a cidade afundou quase 23 centímetros: 7,5 cm em função da elevação do nível das águas e mais de 15 cm em razão da compressão natural do solo somada à exploração de poços artesianos. Quando a maré sobe mais de 80 cm, locais mais baixos, como a praça San Marco, alagam.

Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br

O texto me elucidou uma outra dúvida: eu sabia da existência de diversos pilares de madeira segurando a cidade... Então, eu pensava: Como a madeira não apodrece? Dúvida respondida...


Veneza - Imagem de satélite da NASA. Fonte: Wikipédia

10 comentários:

Cristina disse...

Marcio

Acabei de chegar da Italia e sem duvida de todos os lugares, Veneza é incomparavel. Um por do sol na praça de San Marco é unico. Já conhecia seu Blog e usei muito já q resolvi viajar em novembro e dezembro já estava lá, literalmente, vc foi meu guia turistico, obrigada!!!!! Tenho alguma informações q gostaria de te passar, me diga como faço. E parabéns pela ideia, seu Blog está maravilhoso.

Cristina
cristina-kelle@hotmail.com

Márcio Jardim disse...

Foi com imenso prazer que li seu comentário...
Fiquei muito feliz em saber que consegui ajudar com meu blog,
que nasceu sem pretensões nenhuma...
Qualquer coisa que precisar a mais é só escrever....
Quantos as informações, você pode passar para este email (meu email pessoal)marciocjardim@gmail.com
Agradecerei imensamente... informações vindas de pessoas
com experiência são verdadeiros tesouros...

Muito obrigado!

Celia na Italia disse...

Marcio
Veneza merece uma visita pois é "unica" e não é força de expressão.
É um lugar surpreendente!
Vc vai gostar, tenho certeza!

Márcio Jardim disse...

Celia...
Pelo que eu vi e já li
tenho que concordar perfeitamente com vc.
abs

Juliana disse...

Oi, Marcio

Escrevi ontem para voce avisando que seu blog ganhou um selinho. Deixei aqui: http://juliananaitalia.blogspot.com/2011/01/primeiro-selinho-do-ano.html. Nao me lembro em qual post comentei ou se ainda nao foi aprovado (desculpa a minha falta de memoria).

Curiosando seu blog (que é um verdadeiro guia da Italia), achei esta postagem sobre como foi construida Veneza. Quarta-feira passada, fui para la me encontra com uma amiga de Sao Paulo e sua mae, que estava junto, me perguntou como foi construida Veneza. Eu expliquei que a cidade esta apoiada sobre troncos dos mais variados tipos de madeira, mas acho que ela nao se convenceu muito nao (rs). Seu texto esta bem explicado e, se me permite, posso mandar para ela ler? Também queria publica-lo no meu blog, se voce deixar.

Um abraço e parabéns pelo blog!

Márcio Jardim disse...

Olá Juliana,
Desculpe, estou vendo os comentários hoje... Já está tudo em dia...rs Sobre o texto, é seu... pode mandar para sua amiga e publicá-lo com certeza... conhecimento é para compartilhar.
abraços

Anônimo disse...

este saite me ajudou muito para a lição de geografia!!!!

Márcio Jardim disse...

Olá, fico feliz que consegui ajudar...
abs

SANT'ANA CIDADANIA ITALIANA disse...

Marcio, eu amo o teu Blog e amo o Relógio, por favor me diz como posso coloca-lo no meu.

obrigada

Neuh Sant'Ana

Márcio Jardim disse...

Olá Neuh
Vi que vc mandou um email, vou responder por ele ok?
bjs

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...